Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade no Adulto


Conforme a Organização Mundial de Saúde ( OMS), 5% das crianças no mundo tem TDAH. Cerca de 50% persistem na vida adulta. Muitos adultos passam a desenvolver outras doenças mentais, devido a ausência de tratamento do TDAH, tais como compulsões, ansiedade e depressão. A maioria busca tratamento especializado por essas outras queixas.

Se o profissional não for especialista, o TDAH pode passar desapercebido. Como esses sintomas de TDAH começam na Infância, muitos pensam que fazem parte da sua personalidade. São adultos que sempre estão mexendo as mãos ou pés, ficam rabiscando um papel o tempo todo, tentam ficar em movimento e não chamar atenção dos outros, numa reunião de trabalho por exemplo.

Esses adultos tem dificuldades em se focar, especialmente em trabalhos chatos ou assuntos de desinteresse. Mas conseguem ficar horas seguidas dedicadas a um trabalho que considera agradável. Amigos ou familiares reclamam que parecem desatentos, parecem não prestar atenção ao que está sendo dito. Parecem "estar no mundo da lua". 

Se estiver em ambiente com barulho, aumenta muito a dificuldade de manter a atenção. Se distraem muito, com isso comete erros com freqüência. Seguidamente preferem levar trabalho para "acabar no silêncio de casa".

Muitos tem muita dificuldade em se organizar. Não sabem onde colocam as coisas, esquecem prazos ou o que tinha que fazer. Esquecem de pagar contas ou pagam a conta errada, por exemplo. Tem dificuldade na noção de tempo, por isso são conhecidos por se atrasar em compromissos.


Passam algumas vezes como antipáticos, não deixam as pessoas terminarem as frases. Muitas das vezes, já sabem o que vai ser dito e já respondem antes de terminarem as frases. Estão sempre precisando fazer coisas. Tem dificuldades para relaxar mesmo nos momentos vagos. Podem reclamar de cansaço, mas não param.

Existem diferentes formas de se manifestação do TDAH no adulto. Muitos adultos se esforçam para se corrigir ou disfarçar esses sintomas, para não serem criticados.


O  jornal Zero Hora publicou uma reportagem sobre esse adulto no dia 15 de janeiro de 2015.
 

Outro leitura recomendada é o livro "No Mundo da Lua", do professor e psiquiatra Paulo Matos.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas