Ponha fim à Procratinação - Agora!


Você é aquela pessoa que sempre adia as coisas. Sempre deixa para última hora aquele trabalho que sabe que tem que fazer. Diz que está entediado mas não consegue tomar atitudes para mudar a sua vida. Se sim, você faz parte do grupo dos procrastinadores.
Se esse adiamento lhe causa ansiedade, medo e culpa, então precisa deixar de protelar as coisas para ter qualidade de vida. Caso você adie e isso não causa nenhum desconforto está OK, pode continuar vivendo dessa forma.
Eu vejo essa história se repetir a todo instante no meu consultório e no meu circulo de amizades. Vou dar alguns exemplos, de pessoas vivendo constantemente com esse drama, que você provavelmente vai identificar ou lembrar de alguém próximo.
·         Pessoas que reclamam constantemente que o casamento ou o trabalho lhe causam muita angústia. Anos se passam, a queixa persiste, mas nada é feito. Não consegue conversar com o conjugue ou mudar atitudes nesse relacionamento para tentar interromper esse ciclo entristecedor de sua vida. Deixa o tempo passar sempre com a desculpa que as coisas vão melhorar. É o trabalho que é ruim, mas não consegue enfrentar os seus medos e se arriscar no mercado de trabalho ou mudar de ramo.
·         É aquele relatório ou a pesquisa que precisa entregar no trabalho ou faculdade, que deixa para fazer no último minuto. Você sabia a semanas que precisava fazer, e sempre pensava nisso, mas adiava porque achava outras coisas menos desconfortantes para fazer. Você sofre na tentativa de se proteger. Tem a desculpa para si mesmo e para outros que caso não tenha ficado tão bom no seu conceito de supercrítico, é porque não teve tempo suficiente.
·         Deixa de fazer projetos de vida que sempre desejou fazer, mesmo sabendo que seria para o seu prazer ou para melhorar seu estilo de vida. Sempre teve vontade de fazer um Mestrado ou aquela aula de guitarra, por exemplo. Adia porque tem medo de não ser bom o suficiente. Não se arrisca. Evitando se arriscar, você evita erros , mas também perde a chance de acertar.
·         Muitas das vezes você adia um trabalho por ser chato. Você sabe que precisa lavar o carro, ou que precisa resolver os problemas com o condomínio de onde mora ou fazer a faxina. Você vai adiando na tentativa de que alguém faça esse trabalho por você. Com isso, vai manipulando as pessoas próximas .
·         Evita o confronto com outras pessoas, como um amigo, um vendedor, um vizinho, chefe ou subordinado. Adia, e espera que as coisas melhorem por si só.
·         Protelar passar um dia legal com a família ou amigos, por medo de ficar feliz. Assim, perderia a desculpa de que não é feliz porque a vida não permite. Muitos se colocam nessa posição de “como a vida é difícil”, como não tenho tempo para mim. Assim, deixa de ter responsabilidades sobre as suas atitudes. Você se coloca na posição de mero expectador. E para tudo que acontece a responsabilidade é apenas da vida corrida que leva. Se não for amigo dos filhos, por exemplo, tem a desculpa de como a vida foi dura. E não se culpa de naquelas poucas horas de folga não ter conquistado ou perpetuado o afeto dos amigos, filhos ou netos.
·         Recusa-se a trabalhar algumas dificuldades que tem, como temperamento difícil, ser crítico demais, tímido. Espera simplesmente que o tempo melhore ou se justifica, é o meu jeito ou é fruto da vida que levo.
·         Reclama de onde mora, ou pela localização ou pelas condições de moradia. Mas não consegue enfrentar as dificuldades para melhorar. Não consegue, muitas das vezes, por medo de fazer escolhas ou pela dificuldade de enfrentar os probleminhas com mudança, obra ou documentação. Deixa o tempo passar para ver vem a coragem, ou se simplesmente o tempo melhora essas condições.
·         Não enfrenta problemas de compulsão por álcool, comida, sexo, Internet, jogo ou drogas. Sempre com a desculpa de que vai conseguir sozinho. Evita fazer algo realmente construtivo em relação a isso, por medo do fracasso.
·         Evita atitudes que tragam momentos felizes. Pelo cansaço ou porque acha que o outro deveria fazê-lo. Ouço muito reclamações do tipo “meu parente não me telefona”, “o meu amigo não me chama mais para sair”. Mas não ouço “sinto falta de Fulano e vou me aproximar dele. É importante mudar isso e vou tentar”.
·         Ser muito crítico com os outros para disfarçar as seus adiamentos e recusas nas atitudes.
·         Vejo muito pessoas que se recusam a fazer exames para adiar um possível diagnóstico. Com isso, podem não ter nada e viver com um fantasma de ter uma doença, ou perdem a chance de diagnosticar uma doença precocemente. Como se o fato de não fazer o exame evitaria a doença.

É claro que o procatinador tem as suas desculpas que funcionam como alicerce de sustentação de sua forma de viver. Todos reclamam da falta de tempo, das dificuldades que enfrenta na vida (sempre maior que da maioria das pessoas), são muito críticos e tem intenso medo de se arriscar.
Para deixar de procrastinar é preciso seguir alguns passos.
·         Pense numa tarefa de cada vez.
·         Coloque prazos para a realização de suas tarefas.
·         Pense um dia de cada vez. Se mesmo assim isso gerar ansiedade, pense a cada cinco minutos no que precisa fazer.
·         Divida a “tarefa chata” em partes. Sinta-se aliviado a cada final de etapa e comemore muito na conclusão.
·         Caso a tarefa seja muito difícil ou muito desconfortável, faça intervalos com atividades prazerosas.
·         Se for muito, muito difícil começar, se comprometa a fazer pelo menos alguns minutos da atividade para início. Pode ser que perceba que não é tão difícil como imaginava.
·         Simplesmente comece a fazer o que está adiando. Pare de pensar e faça. Escreva a monografia, faça o curso, programe as suas férias ou ligue para o amigo. Você verá que o desconforto de não faze–lo será substituído pelo alívio e o prazer de conseguir realizar o seu projeto.
·         Construa metas a curto, médio e longo prazo para ter e manter a sua qualidade de vida.
·         Seja menos crítico.
·         Cuide bem de você. Muitas das suas aflições você mesmo cria. Lembre-se que você não deseja isso para você.

Comece já. Caso não consiga sozinho, busque ajuda.

Comentários

  1. O nome da matéria dificilmente se vê mas, a sua explicação é muito fácil de entender. Devo estar enquadrado em algum ponto dessa matéria.

    ResponderExcluir
  2. Dificilmente nos dias atuais, não ter alguém em algum momento ou setor da vida não estar procrastinando. Por isso, considero um tema de grande relevância.

    ResponderExcluir
  3. Excelente! Me sinto dentro de alguns itens. Pedi ajuda a Dra. Certa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Malu, vamos trabalhar isso no dia a dia. Conte comigo!

      Excluir
  4. Muito bom, sabemos que em alguns momentos da vida passamos por isso. Sua orientação me ajudou e ajuda a seguir meus objetivos. Bjo!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas