Como cultivar um bom relacionamento entre irmãos

É claro que o bom relacionamento entre irmãos não se dá de um dia para o outro, e depende do comportamento dos pais diante da relação dos filhos. Incentivar a compreensão e a tolerância entre os irmãos é fundamental para cultivar um bom relacionamento entre eles. Não apenas do mais velho ao caçula, ou de um irmão protegendo a irmã menina por considerar a mais frágil.

Sempre incentivar a boa relação é importante. Ficar de mal ou chateado com o irmão não deve ser normal, não devemos achar graça quando eles estão zangados um com o outro. Leve a sério,  porque é assim que eles sentem a situação.

Estabeleça regras que incentivem a interação entre eles, combinados que evitem conflitos. Por exemplo, se todos querem usar o mesmo computador, TV ou vídeo-game, programe um rodízio que eles tenham que seguir. Compre jogos onde eles precisem jogar juntos e com os pais também. Envolva-os em tarefas conjuntas, seja dentro de casa ou fora. Por exemplo, arrumar a mesa do café da manhã aos domingos, ser responsável em verificar as luzes acesas da varanda de casa etc.

Crie tradições da família. Por exemplo, o hábito de arrumar a árvore de Natal e os enfeites todos juntos, em clima de festa. Sempre que for aniversário de um ou de outro irmão, deve se incentivar o presente entre eles, uma lembrancinha com o dinheiro da mesada, isso leva a pensar e conhecer o que outro gosta. 
Fale positivamente de um filho para outro e vice-versa, mostrando que os irmãos são pessoas diferentes e que cada um tem seus pontos fortes.

É importante respeitar a indivualidade de cada um. É muito comum os pais tratarem os dois irmãos da mesma forma, especialmente irmãos do mesmo sexo ou gêmeos. Isso pode ser injusto com um dos irmãos, e estimular a rivalidade. Por exemplo, um que não arruma bem o quarto, não pode ficar ouvindo sermão sobre como o outro é melhor na arrumação. Se um é super cuidadoso com os deveres de casa, não pode ficar de castigo porque o outro que não é está, por exemplo, deixando de viajar por que o irmão não pode.

A rivalidade é normal entre irmãos e fortalece o vínculo e respeito pelas diferenças que eles descobrem entre si. Mas quando isso é constante se torna um erro, os pais não podem achar normal. Nesse caso os pais devem intervir, não sendo omissos nessa desarmonia. Sempre defender o lado que considera o mais fraco (o mais novo, o que nasceu pré maturo, o que ficou muito doente quando pequeno,  a menina) não contribui em nada para melhorar essa rivalidade.

A interação entre irmãos deve ser estimulada no primogênito a partir do momento em que a mãe descobrir que está grávida – veja o artigo nesse blog “Como Fazer Meu Filho Curtir a Vinda do Irmãozinho?” (publicado em 19 de março de 2012).

Comentários

Postagens mais visitadas